A pergunta é quem nunca?

Quem nunca se desentendeu? Se arrependeu? Se precipitou? Falou o que não devia? O relacionamento humano é uma das coisas mais complexas que podemos viver no dia a dia. Se existem mais de 7 bilhões de seres humanos no mundo, estamos falando de 7 bilhões de mundos distintos convivendo e dividindo o mesmo espaço. Se pudemos escalonar os desafios do mundo corporativo, eu colocaria a gestão de conflitos como um dos primeiros e mais diversificado a serem enfrentados.

Vamos pensar nas inúmeras possibilidades de anseios, desejos, sonhos, jeitos de fazer e ser, diversidades de maneira geral, experiências, crenças e atualmente no volume de culturas mundiais se encontrando num mesmo ambiente. Se colocássemos como rodovias ou trilhos se cruzando teríamos um emaranhado de caminhos que formariam tranquilamente uma teia. A questão, pegando a metáfora de caminhos, é entender duas perspectivas do conflito, ou são caminhos que se trombam e o conflito está no impacto ou são caminhos de direções opostas que se afastam, levam para direções diferentes.

Sempre haverá conflito

Sempre haverá conflito, de ideias, jeitos, formas, conceitos, ou seja, sem ilusão que um dia viveremos sem conflitos, a questão é como lidamos quando ele surge dentro de um time. As diferenças que geram os conflitos muitas vezes são os mesmos fatores que geram resoluções de problemas e proporcionam o maior numero de possibilidades criativas de inovação. O conflito é a falta de sinergia dentro da diversidade.

Falamos muito em gestão de conflito, mas o melhor jeito de se lidar com um conflito é evita-lo e para isso exige, principalmente do líder, um trabalho prévio e permanente de alinhamento e relação ao como o time trabalha junto. Quais são os valores, princípios deste time, como lidam qual as diferenças, qual formato de trabalho, o papel de cada um, ou seja, o que realmente é importante? Com tudo isso definido ainda surgirão conflitos, mas será mais fácil conduzi-los pois teremos um ponto de referencia a ser seguido fora das opiniões de cada um.

Web Summit em Portugal

Durante uma conferência, no Web Summit, falaram sobre os desafios da liderança e acredito que dois pontos dos que foram discutidos são imprescindíveis para gestão de conflitos, a transparência do líder e sua capacidade de comunicar a cultura da empresa para toda sua equipe. Quanto mais claro um líder for em relação a sua conduta e cultura organizacional mais fácil será evitar o conflito ou lidar com ele. 

Vamos conversar?

Solicite informações agora mesmo

Fale com um consultor

Receba nosso conteúdo